in

InTenda – Meditação e Intercessão para Novembro/2019

O InTenda traz como meditação e intercessão para novembro de 2019 as reflexões abaixo…

Amalec veio atacar Israel em Rafidim. Moisés disse a Josué: “Escolhe-nos homens e vai combater Amalec. Amanhã estarei no alto da colina com a vara de Deus na mão.” Josué obedeceu Moisés e foi combater Amalec, enquanto Moisés, Aarão e Hur subiam ao alto da colina. E, quando Moisés tinha a mão levantada, Israel vencia, mas logo que a abaixava, Amalec triunfava. Mas como se fatigassem os braços de Moisés, puseram-lhe uma pedra por baixo e ele assentou-se nela, enquanto Aarão e Hur lhe sustentavam as mãos de cada lado: suas mãos puderam assim conservar-se levantadas até o pôr-do-sol, e Josué derrotou Amalec e seu povo ao fio da espada.

Êxodo 17,8-13

O Papel do Intercessor

Nessa passagem, o Senhor mostra com muita clareza o papel do intercessor. Diante da batalha do povo de Israel com Amelec, Moisés se colocou em oração em favor do povo. De certa maneira, ele abriu mão de si mesmo e se colocou diante de Deus rogando pelo povo. Isso é interceder: é se colocar diante do Senhor para pedir pela necessidade de outra pessoa ou de uma comunidade.  É se oferecer como sacrifício ao Senhor em prol do outro. 

Assim como o povo lutava, Moisés também enfrentava uma batalha. Não uma batalha física, mas uma batalha espiritual. E, como em toda batalha, o intercessor precisa se preparar. Por isso, é muito importante que o intercessor busque ter uma vida de oração, buscando sempre um momento de intimidade com o Senhor, que tenha uma vida sacramental, busque práticas de mortificação como jejuns, penitências e abstinências, que o ajudem a se libertar dos prazeres da carne e se aproximarem mais das coisas do Alto.

Cansaço no Serviço

Não é simples, nem fácil. A passagem nos revela que Moisés se cansou, seus braços fatigaram-se. No entanto, ele não estava sozinho. Aarão e Hur estavam ao seu lado, sustentando seus braços, dando o suporte que ele precisava naquele momento. Em alguns momentos, seremos Moisés, com a vara de Deus na mão, sustentando a oração em prol das necessidades pelas quais oramos. Em outros momentos, seremos Aarão e Hur, dando suporte, sustento para que a intercessão não esmoreça.

Não devemos nos esquecer de Josué, que, confiando na obra de Deus, foi lutar. Não fugiu da dificuldade, não recuou mesmo nos momentos em que perdia. Em alguns momentos, somos Josué também. Precisamos lutar, agir, trabalhar, se entregar em prol das necessidades de nossa comunidade, mesmo diante da dificuldade e da sensação que algo é impossível.

Refletindo…

O Senhor nos mostra que somos frágeis sim, mas que Ele nos dá toda condição para termos a força necessária para seguir. Ele nos colocou como comunidade e nunca devemos nos esquecer que precisamos de nossos irmãos, que não somos autossuficientes, que somos limitados e que sustentamos e somos sustentados uns pelos outros. 

Que possamos, assim como Moisés, Aarão, Hur e Josué, cada um no seu chamado, viver como uma verdadeira comunidade, sendo suporte um do outro, sem esquecer que a obra é de Deus e que devemos fazer aquilo a que Ele nos chama, na certeza de que, cumprindo a Sua vontade, a obra se realiza do jeito e no tempo do Senhor. Nossa parte é nos entregar, pedir, orar, clamar e lutar para que a vontade do Senhor, e somente a Sua vontade, aconteça em nossa comunidade.

Escrito por Equipe Tenda do Senhor

Grupo de Oração Tenda do Senhor

O que você acha?

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

História de Nossa Senhora da Cabeça

História de Nossa Senhora da Divina Providência