in

Amei!Amei!

A Trindade e a Chama da Vela

Fotografia por Paolo Nicolello em Unsplash

Certas coisas criadas refletem, de algum modo, o mistério da Santíssima Trindade. Tomemos, por exemplo, a chama de uma vela. A chama é composta de luz, calor e movimento; portanto, três elementos em um objeto.

São três coisas distintas, cada uma com uma característica própria: a luz ilumina, o calor aquece e o movimento dá aparência de vida. Mas se alguém nos pedir para separar a luz do calor, responderemos que é impossível.

Igualmente responderemos ser impossível se nos pedir para separar a luz do movimento, ou separar o calor do movimento. São operações impossíveis. Luz, calor e movimento são uma só chama. Por isso, três coisas numa só chama.

Isso não define, mas dá uma ideia pobre e análoga do mistério da Santíssima da Trindade.

Santo Agostinho e o Menino na Praia

Santo Agostinho, Padre da Igreja, dotado de brilhante inteligência, certa vez pôs-se a meditar a respeito do mistério da Santíssima Trindade.

Andava na praia, de um lado para o outro, pensando: “Como pode ser isso? Um Deus em três pessoas? E cada uma delas é Deus! Não consigo entender!”. Durante horas caminhou à beira mar matutando, refletindo longamente sobre esse mistério, até que, em certo momento, deparou-se com um menino que fazia algo que lhe chamou a atenção.

O garoto tinha cavado um buraco na areia e, com um pequeno balde, recolhia água do mar para enchê-lo. Ia e vinha do mar até o buraco, vertendo dentro deste toda a água que trazia. Santo Agostinho, observando que o menino não se cansava de buscar água para encher o pequeno orifício, não se conteve e dirigiu-se a ele com as seguintes palavras:

– Meu filho, o que você está fazendo?

– Padre, estou tentando colocar toda a água do mar dentro deste buraco.

– Mas, meu filho, você não percebe que o buraco é minúsculo? Veja como é gigantesco o mar! Não cabe dentro desse buraco. Além disso, toda a água que você coloca dentro dele é reabsorvida pela areia e volta para o mar. Você está querendo fazer algo que é impossível!

Ao ouvir isso, o menino retrucou em tom solene:

– Agostinho, Agostinho! É mais fácil que toda a água do imenso mar caiba dentro deste minúsculo orifício, do que a infinidade do mistério divino da Santíssima Trindade caiba em sua cabeça.

Dito isso, o menino desapareceu. Era um anjo que tinha vindo ensinar ao santo que, por mais que nos esforcemos, nossa inteligência nunca conseguirá compreender a Santíssima Trindade.

Para saber mais sobre a Santíssima Trindade, leia nosso artigo.

Escrito por Equipe Tenda do Senhor

Grupo de Oração Tenda do Senhor

O que você acha?

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

QUIZ: Tempo da Páscoa

Homem fumaça vermelha

Os Tempos São Maus!