in

Amei!Amei!

Nossa Senhora do Precioso Sangue

Com o pecado original, Deus quis que nossa salvação viesse a partir do sacrifício de Cristo na cruz. Através do derramamento do Seu Sangue, o homem caído pelo pecado foi restaurado.

Para um sacrifício, deve haver um sacerdote que oferece e uma vítima que é oferecida. No sacrifício da redenção, o próprio Cristo é o sacerdote e a vítima.

Quando Maria aceitou se tornar a mãe de Jesus, ela deu seu consentimento a todos os eventos de Sua vida. Isso inclui o Sacrifício Sangrento, de forma implícita na Anunciação e explícita à medida que o plano de Deus se desenrolava. Dessa forma, a própria vinda do Redentor como Sacerdote e Vítima.

Portanto, também os frutos do Seu Sacrifício, dependiam do consentimento e da cooperação de Maria.

Na Anunciação, ela não consente em ser mãe de um filho que se tornou sacerdote independentemente dela após o nascimento. Jesus foi concebido como sacerdote. Como sacerdote, nasceu e foi cuidado e criado por Maria.

Mas este sacerdote também é a vítima. Assim como Sua Mãe, Maria preparou o Sacerdote e a Vítima para o Sacrifício da Redenção. Com Ele, ela também ofereceu o sacrifício, compartilhando Sua tristeza e sofrimento. Uniu perfeitamente sua intenção com a Dele, resignando-se perfeitamente à vontade do Pai.

Podemos afirmar, assim, que para o sacrifício da Cruz do Senhor, onde Ele derrama Seu sangue para nos dar a salvação, a Santíssima Virgem tem uma relação muito íntima e singular, pela qual podemos chamá-la de Nossa Senhora do Precioso Sangue.

Oração à Nossa Senhora do Sangue Precioso

Lembra-te, ó Senhora do Sangue Precioso, os derramamentos tristes do Sangue de teu Jesus e as lágrimas mais amargas que misturaste com o Seu Sangue Redentor.

Em nome do Sangue da Vítima da Reparação e das tuas sagradas lágrimas; em nome das sete espadas que perfuraram o teu coração, pelas quais tu te tornaste a Mediadora de todas as graças para a raça humana e a Rainha dos Mártires.

Tem piedade da minha alma e de todas as suas misérias; tenha pena dos pecadores e das almas inocentes que eles procuram perverter; apiede-se dos pobres, dos doentes e dos enfermos, de todos os seus sofrimentos, tanto físicos quanto morais.

Tenha pena dos agonizantes, especialmente daqueles que, exceto por sua intercessão, deixariam este mundo sem serem purificados no Sangue do Cordeiro.

É pelo Sangue de teu Filho que está morrendo, por Seus sofrimentos inexprimíveis, por seu último apelo a Seu Pai em favor da humanidade, por Sua morte ignominiosa e pela perpetuação de Seu sacrifício nos altares católicos, que eu imploro que não rejeite minhas súplicas, mas graciosamente ouvi-las.

Amém.

Escrito por Equipe Tenda do Senhor

Grupo de Oração Tenda do Senhor

O que você acha?

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

A História de Nossa Senhora de La Salette

A História de Nossa Senhora do Rosário