in

AprendiAprendi Amei!Amei!

Nossa Senhora do Alívio

Imagem de Google Imagens, editada por Tenda do Senhor.

Assim teve início o culto à Nossa Senhora do Alívio… No ano de 1790, o Padre Francisco Xavier Leite Frágoas, pároco de São Miguel de Soutelo, na arquidiocese de Braga, ficou muito doente, a ponto de não conseguir levantar da cama, sendo diagnosticado com várias doenças graves e sem esperança de melhora ou cura por parte dos médicos.

Conhecido por todo o seu zelo com o povo e a casa de Deus, ele que era muito devoto de Nossa Senhora, pediu a ela a cura pois queria concluir as obras iniciadas na Igreja Matriz. Como promessa, se comprometeu a construir um templo em sua homenagem, caso fosse beneficiado com esse milagre.

Um determinado dia, seu assistente foi ao seu quarto levar o almoço e, surpreendentemente, viu uma grande luz, ao se aproximar da porta. Ao entrar, não encontrou mais claridade, mas notou um olhar diferente em Pe. Xavier que lhe disse que Nossa Senhora havia estado em seu quarto e que ela iria lhe curar.

A partir desse dia, enfim, realmente ele foi melhorando até o ponto de ficar curado e voltar às suas atividades rotineiras na Paróquia.

O Cumprimento da Promessa

Para cumprir sua promessa, ele solicitou autorização a D. Frei Caetano Brandão, arcebispo de Braga, para construir uma capela em louvor de Maria Santíssima, deixando dinheiro suficiente para a construção e manutenção dela. De início a autorização foi negada, mas ele insistiu com o bispo, dizendo que a referida capela seria para veneração à Nossa Senhora do Alívio.

Enfim, no dia 18 de agosto de 1794, o arcebispo concedeu a autorização e o padre inicia imediatamente a construção, concluindo no dia 18 de junho de 1798. A consagração da Capela de Nossa Senhora do Alívio ocorreu no dia 7 de setembro do de 1798, dia de grande festa em Soutelo, com procissão da imagem de Nossa Senhora do Alívio saindo da igreja matriz.

A partir daí a devoção à Nossa Senhora do Alívio foi aumentando cada vez mais. Em 1800, foi fundada uma confraria e, em pouco tempo, o grande número de devotos passou a formar grandes romarias; especialmente as grávidas adotaram Nossa Senhora do Alívio como protetora.

 As festas em honra à Nossa Senhora do Alívio ocorrem no segundo e no terceiro domingos de setembro. Os Estatutos ordenam que a festa tenha “pelo menos, missa cantada com acólitos e sermão”.

Oração a Nossa Senhora do Alívio

“Senhor Jesus Cristo, Mediador nosso junto do Pai, que, pelo poder do Espírito Santo, Vos dignastes escolher a Virgem Santíssima, Vossa Mãe, que invocamos como Nossa Senhora do Alívio, nossa Medianeira e auxílio nas doenças e preocupações, concedei, misericordiosamente a quem por ela Vos invoca, procurando as Vossas graças, se alegre de as receber para louvor da Vossa Glória. Amém.”

Escrito por Equipe Tenda do Senhor

Grupo de Oração Tenda do Senhor

O que você acha?

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Nossa Senhora da Boa Morte