in

AprendiAprendi Amei!Amei! EITAEITA

A Devoção ao Imaculado Coração de Maria

Imagem do site Aleteia, editada por Tenda do Senhor.

Nossa Senhora é nossa mãe e nos foi dada por Jesus do alto da Cruz. Assim ,Ela é a constante intercessora da humanidade e medianeira de todas as graças. A devoção ao Imaculado Coração de Maria é certamente fruto dessa confiança. É uma súplica de reparação pelos pecados da humanidade inteira e é, inegavelmente, muito antiga.

Um pouco de história

Alguns santos já veneravam o Imaculado Coração de Maria séculos atrás, como São João Eudes. A saber, em 1648, celebrou pela primeira vez o seu culto ao após a aprovação do bispo de Autun, na França. A Santa Sé mostrou-se, então, favorável ao culto pela Igreja em todo o mundo no início do Século XIX. 

Em 1805, o Papa Pio VII concedeu afinal autorização para a celebração da festa às dioceses e às congregações religiosas que lhe pediam. No ano de 1855, o Papa Pio IX aprovou a Missa e o Ofício próprios do Imaculado Coração de Maria.

No entanto, a devoção ao Imaculado Coração da Santíssima Virgem Maria começou a se difundir na segunda aparição de Nossa Senhora, em Fátima, em 13 de junho de 1917, quando ela disse a Lúcia, a mais velha dos três pastorinhos:

“Ele [Jesus] quer estabelecer no mundo a devoção do meu Imaculado Coração”.

Logo após ouvir essas palavras, os pastorinhos viram Nossa Senhora com um coração na mão, cercado de espinhos. As três crianças compreenderam – sem dúvida – que aquele era o Coração Imaculado da Santíssima Virgem, ofendido pelos pecados da humanidade, que necessitavam de reparação.

Por fim, na aparição seguinte, em 13 de julho, Nossa Senhora concedeu às três crianças a experiência de ver o inferno, onde gritavam as almas dos condenados e lhes disse:

“Vistes o inferno, para onde vão as almas dos pobres pecadores; para as salvar, Deus quer estabelecer no mundo a devoção a Meu Imaculado Coração”.

A Devoção Reparadora

Sete anos depois, no dia 10 de dezembro de 1925, em Pontevedra, na Espanha, a Santíssima Virgem revelou à então postulante Lúcia a devoção reparadora dos cinco primeiros sábados. Cada sábado se referindo a uma blasfêmia proferia ao Imaculado Coração de Maria:

  1. As blasfêmias contra a Imaculada Conceição.
  2. Contra a Sua virgindade.
  3. Contra a Maternidade Divina, recusando, ao mesmo tempo, recebê-La como Mãe dos homens.
  4. Os que procuram publicamente infundir, nos corações das crianças, a indiferença, o desprezo e até o ódio para com esta Imaculada Mãe.
  5. Os que a ultrajam diretamente nas suas sagradas imagens.

Para praticar a devoção dos cinco primeiros sábados, em reparação dos nossos próprios pecados e os da humanidade inteira contra o Imaculado Coração de Maria, o fiel deve contudo realizar quatro atos de piedade:

  1. Confessar-se no primeiro sábado ou nos oito dias que antecedem o sábado, com a intenção de reparar essas ofensas.
  2. Rezar o terço mariano.
  3. Dedicar 15 minutos de meditação dos mistérios do Rosário, que foram pedidos por Nossa Senhora.
  4. Receber a Comunhão Eucarística na intenção da reparação do Imaculado Coração de Maria. Neste ato, deve-se rezar também seis vezes – três antes e três após receber a Comunhão – a oração do anjo:

“Santíssima Trindade, Pai, Filho e Espírito Santo, adoro-vos profundamente e ofereço-vos o preciosíssimo Corpo, Sangue, Alma e Divindade de Jesus Cristo, presente em todos os sacrários da terra, em reparação dos ultrajes, sacrilégios e indiferenças com que Ele mesmo é ofendido; e, pelos méritos infinitos de seu Sacratíssimo Coração e do Imaculado Coração de Maria, peço-vos a conversão dos pobres pecadores”.

Memória Litúrgica

A memória litúrgica do Imaculado Coração de Maria é comemorada no sábado seguinte à Solenidade do Sagrado Coração de Jesus, celebrada na segunda sexta-feira depois da Solenidade de Corpus Christi.

Consagração ao Imaculado Coração de Maria

“Santíssima Virgem Maria, movido pelo ardente desejo de amar-vos como Mãe querida e promover uma terna devoção ao Vosso Imaculado Coração, digníssimo de todo amor e veneração e tão transpassado de dor pelas blasfêmias e ingratidões dos homens, humildemente me prostro aos vossos pés e consagro ao vosso coração doloroso e imaculado para sempre: meu corpo, minha alma, minha vida, meu coração e todo o meu ser.

Aceitai, Mãe amorosíssima, esta consagração e guardai-me sempre em vosso coração materno. Ó, minha terna Mãe, em vós confio, quero amar-vos sempre mais e servir-vos com toda felicidade. Abençoai-me, protegei-me e preservai-me de todo o mal. Amém!”

Escrito por Equipe Tenda do Senhor

Grupo de Oração Tenda do Senhor

O que você acha?

10 Points
Upvote Downvote

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

A importância do silêncio na vida de oração

Nossa Senhora da Boa Morte